Tuesday, May 12, 2009

Cidadãos protestam: VMER faz falta

Mensagem recebida hoje para o blog via e-mail

A VMER (viatura médica de emergência e reanimação) de Lisboa situada na Rua Infante Dom Pedro informa todos que vai ser encerrada no próximo dia 31 de Maio de 2009.Esta informação foi dada, durante uma reunião com esta tripulação, pela Dra. Teresa Pinto, que é a Responsável pela Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo, referindo nessa altura que se trata de uma decisão tomada pelo conselho de administração do Inem e dando como justificação dificuldades económicas.
A tripulação desta VMER está indignada com esta atitude desastrosa que visa toda a população da Grande Lisboa e Arredores, uma vez que esta é a única Vmer operacional nesta área que se encontra ligada ao Inem e que não tem base hospitalar. Trata-se da primeira Vmer inaugurada em Portugal em 1989. Constituída por uma tripulação bastante experiente e com capacidades excepcionais de actuação em qualquer situação de emergência.
Apenas para que se tenha uma pequena ideia desta atitude temos que considerar alguns aspectos fundamentais:
- Lisboa tem 499 700 habitantes (2007) e uma área metropolitana envolvente que ocupa cerca de 2 870km2 com cerca de 2,8 milhões de habitantes. A cidade e a sua área metropolitana concentram 27% da população do país. O concelho de Lisboa tem 83,84 km2 de área e apresenta uma densidade demográfica de 5 959 hab./Km2. O concelho divide-se em 53 freguesias. Faz fronteira a norte com os municípios de Odivelas e Loures, a Oeste com Oeiras, a noroeste com a Amadora e a sudeste com o estuário do Tejo. Por este estuário une-se com os concelhos da margem sul: Almada, Seixal, Barreiro, Moita, Montijo e Alcochete:
- Área 2761km2 (16º maior distrito português). População residente em 2006: 2.124.426.
a) Com o encerramento desta Vmer encerra 20% da capacidade de resposta dos meios pré-hospitalar em termos de Suporte Avançado de Vida destinados a esta população, uma vez que é frequente esta VMER deslocar-se até estes pontos e até mesmo Torres Vedras, Mafra e Ericeira.
b) Trata-se de uma VMER com cerca de 150 serviços mensais que necessitam de meios de SAV.
c) Das funções a que a VMER se destina destacam-se:
. Transporte da equipa médica ao local da ocorrência (constituída por Médico e Enfermeiro);
. Transporte do equipamento de suporte avançado de vida e abordagem ao politraumatizado;
. Triagem em situação multivítimas;
. Encaminhamento e acompanhamento até ao local mais adequado à continuidade do tratamento.

Para além de todas as razões acima referidas, esta será talvez a VMER mais importante ao nível de formação do profissional que se vai iniciar na emergência pré-hospitalar, uma vez que a grande maioria dos actuais profissionais tiveram a sua iniciação no pré-hospitalar na VMER DE LISBOA..
Pensamos ser óbvio e inquestionável o valor desta VMER de todos e para todos nós que funciona desde 1989 à custa de disponibilidades dos profissionais de forma a manter a sua operacionalidade ininterruptamente, operacionalidade essa que se situa acima dos 98%.
A extinção deste meio deve-se, mais uma vez, a interesses financeiros que são tomados sem ter em conta o que realmente interessa, o bem estar do ser humano e o direito a ser socorrido quando realmente precisa.
Para além disto tudo a desculpa apresentada é ilógica uma vez que é do conhecimento público que o INEM é das poucas, senão a única, instituição estatal de saúde com lucros financeiros.

5 comments:

afonso said...

como cidadão é inadmissivel , pois sei para a área de LISBOA, CASCAIS, SINTRA, TORRES VEDRAS, LOURES, VILA FRANCA XIRA (inclue concelhos até Azanbuja e Benavente), MONTIJO , BARREIRO, ALMADA, SETUBAL, enfim toda a zona da GRANDE LISBOA, EXISTEM 9 VMER. Esta vmer com ferquençia sai da sua zona para ir a ocorrençias nestas áreas. Sejamos francos que para esta área toda havia de haver mais vmer ( no caso de torres vedras, barreiro) e não menos . è inadmissivel.
O inem possui centenas de viaturas , não é pelo custo que tem 1 viatura ( carrinha passat) que o inem fica mais pobre......
10s os SAP e as URGENÇIAS de alguns CS e HOSPITAIS....
O QUE SERÁ A SEGUIR SRº SOCRATES??
PS- sabiam que o equipamento do posto medico da Assenbleia da Republica foi dado pelo inem....e nós????
MANDEM MAILS PARA O INEM A REFERIR O VOSSO SENTIMENTO EM RELÇAÇÃO AO FECHO DESTA VMER

FONTE DO INEM said...

Declarações do INEM: "...o organismo diz que o veículo já era pouco utilizado e não estava ligado a nenhum hospital, como a lei prevê." MENTIRA, A VMER DE LISBOA CONTINUA A SAIR NORMALMENTE ASSIM COMO TODAS AS OUTRAS, 4 DA GRANDE LISBOA. NÃO ESTÁ NEM NUNCA ESTEVE LIGADO A NENHUM HOSPITAL...QUAL É A LEI QUE PREVÊ ISSO??


Declarações do INEM: "...este veículo era o único que não estava ligado a nenhum hospital, o que é uma situação irregular. Além disso, apenas respondia a situações extraordinárias".
A FALTA DE NOVAS RAZÕES DIZEM O MESMO MAS COM OUTRAS PALAVRAS. MAIS UMA VEZ MENTEM PORQUE A VMER ESTÁ SEMPRE OPERACIONAL PARA TODO O TIPO DE SITUAÇÕES.

Declarações do INEM: "A unidade de São José só não estava a funcionar a toda a capacidade porque esta ainda estava em funcionamento".
UMA COISA NÃO TEM NADA A VER COM A OUTRA PORQUE SE A VMER DE LISBOA NÃO TEM A VER COM NENHUM HOSPITAL, como disseram anteriormente, ENTÃO AGORA JÁ JUSTIFICAM O ATRASO DA ABERTURA DE UM MEIO HOSPITALAR COM O FACTO DE UM MEIO, não hospitalar, ESTAR EM FUNCIONAMENTO?????? Meus amigos entendam-se.

Declarações do INEM: "...O INEM escusou-se a comentar a carta que foi enviada pelos profissionais por ser anónima..."
AHHHHHHHHHHHHH NÃO COMENTA POR SER ANÓNIMA MAS DÁ RESPOSTAS SOB O NOME DE "FONTE DO INEM"...DEVE SER O NOME DE ALGUM FUNCIONÁRIO COM CERTEZA.

Declarações do INEM: "A VMER passa agora a ser utilizada exclusivamente como escola, o que já acontecia. Os profissionais vão continuar a trabalhar, garante o INEM."

MAIS UMA VEZ É FALSO, A VMER NÃO ERA NEM NUNCA FOI UTILIZADA COMO ESCOLA, ERA E É UTILIZADA COMO MEIO DE INTEGRAÇÃO DE NOVOS PROFISSIONAIS NO PRÉ-HOSPITALAR, JÁ QUE CONTA COM OS PROFISSIONAIS MAIS EXPERIENTES DO MEIO...A VMER UTILIZADA COMO ESCOLA É A VMER DA DELEGAÇÃO, SEDIADA NA RUA ALMIRANTE BARROSO, QUE SAI RARISSIMAS VEZES E QUE, SEGUNDO A DELEGADA REGIONAL, LHE PERTENCE...
QUANTO AOS PROFISSIONAIS CONTINUAREM A TRABALHAR É OBVIO QUE SIM...NOS HABITUAIS LOCAIS DE TRABALHO, JÁ QUE O INEM NÃO FAZ CONTRATOS COM NINGUÉM HÁ ALGUNS ANOS E OS PROFISSIONAIS DA VMER ESTÃO A RECIBOS VERDES.

ora como o inem não comenta cartas anónimas eu assino...

FONTE DO INEM said...

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1231478



Desculpem esqueci-me deste pormenor...a "entrevista" completa do DN onde consta todas as citações referidas anteriormente...

El Ultimo Emperador said...

Bom e fazendo alguma publicidade...

"Ele há coisas fantásticas não há"...

Ao fim ao cabo andavam alguns a espalhar mentiras, de que a VMER Lisboa iria fechar por razões monetárias ??? Mas não, afinal é estratégico...

Sim por que a viatura só fecha porquê... não deixa a outra trabalhar...Sim, porque a VMER de São José, pode abarcar os serviços desta...

Desculpem lá... Mas quem disse isso sabe o que diz???Sabe que as duas VMER juntas fizeram perto de 4000 serviços/ano. E sabe que a VMER que mais serviços fez na zona de Lisboa fez cerca de 2500 serviços/ano... Acho que é esticar a corda...Por acaso sabe como está prevista a activação de meios, nomeadamente VMER... Se calhar tem de estudar um pouco melhor a lição...

Mas falando de factos...

Um facto é que existem na cidade de Lisboa 5 VMER, nomeadamente, VMER São Francisco Xavier (Actualmente a VMER com mais serviços na área - 2550 - e que faz serviços na zona e extende-se fundamentalmente pela linha de Sintra), a VMER Santa Maria ( faz serviços na zona e abrange concelhos de Odivelas, Loures e por aí fora), VMER Curry Cabral ( com serviços na zona e região Oriental de Lisboa), VMER São José ( lisboa cidade, e zona oriental de Lisboa), VMER Lisboa ( que, conforme referido tem um trabalho extraordinário... saí para qualquer uma das áreas quando é preciso... E podemos acrescentar áreas de VMER's de fora de Lisboa, como Almada, Setubal, Cascais e Vila Franca de Xira).

E se esse trabalho é de natureza extraordinário e a VMER essencialmente é activada quando a VMER de área está ocupada, então, para o futuro como vai ser. Humm...Deixem-me adivinhar, não vai ninguém pois... esta já era a VMER de Backup...

Mas...não há problema, pois esse é uma facto com que o CODU já aprendeu a lidar...
E como é que se lida com isso ???
Adiciona-se à ficha... " Não existe meio disponível".

Simples e eficaz... em termos legais não acontece nada pois até se queria enviar o meios mais adequado... mas não existe, por isso não se pode mandar...

Nesta altura pensam assim... Ah!!! e tal, isso é tanga...

Será ??? Investiguem bem...

Mas uma coisa é só ver os factos se esta VMER já só trabalhava extraordinária... então foram mais de 2000 serviços em que foi a ultima VMER...

Outra imprecisão é que... Não fica ninguém sem trabalhar...

Analisando bem, não ficam pois, não era único emprego de ninguém, mas...

1º Era única VMER de 6 enfermeiros da equipa...

2º Era única forma de experiência pré-hospitalar dos médicos importados do Uruguai...

Mas... mais uma vez não há problema...

Se acontecer alguma coisa a alguém importante, há-de sair a tal VMER Delegação que é esta sim assegurada de forma extraordinária... Se não for do zé povinho... o célebre " não existe meio disponível"

Por fim,um bem haja a todos os tripulantes actuais e antigos desta VMER, foi uma honra fazer parte de tal grupo...

P.S. - Só lamento que alguns dos elementos deste grupo, tenham ajudado a encerrar esta viatura, mas compreendo que o poder do dinheiro e a insaciável procura pela manutenção do frágil poder leve pessoas sem valores a tomar certas decisões...

FONTE DO INEM said...

Boa tarde El Ultimo Emperador!

Tem toda a razão acerca dos enfermeiros e médicos uruguaios e peço desculpa pelo lapso quando mencionei que ninguém ficaria sem trabalho porque todos têm o local de trabalho fixo.

E sim a VMER de São Francisco há vários anos que deveria ter uma "ligeira" ajuda por parte de uma VMER que poderia inaugurar no H. Amadora-Sintra...

Ah a vmer que só "sai em situações extraordinárias", foi no inicio da semana para o acidente na A1 em Torres e ontem para o acidente no IC 32...ambos graves e com vitimas criticas...lá está, quando esta encerrar, qual será a desculpa?? É que para tapar os pés destapa-se a cabeça e vice-versa.